Análises

SNK Vs. Capcom: The Match of the Millennium

9
A partida do milênio está de cara nova

Com uma jogabilidade gostosa, apresentação caprichada e bastante conteúdo, SNK vs. Capcom: The Match of the Millennium é obrigatório para os fãs dessas desenvolvedoras

Bem-vindo à partida do milênio! Ou pelo menos era quando ele foi lançado inicialmente em 1999 para o formidável Neo-Geo Pocket Color. Um bom tempo já se passou desde então e agora a SNK trouxe toda aquela experiência de um bom jogo de luta portátil para o console da Nintendo.

Só quem viveu aquela época sabe o quão emocionante foi saber que as gigantes dos jogos de luta iriam se juntar para desenvolver um cross-over épico. A expectativa era imensa, só de eu imaginar Terry Bogard contra Ryu já me fazia ficar arrepiado e para dar o ponta pé nessa nova propriedade intelectual(que chique!), é lançado SNK vs. Capcom: Match of the Millennium para o Neo-Geo Pocket Color… O que?

Olha só o Ryu dando o ar de sua graça!

Lógico que estava pensando que seria um título para o Dreamcast, PlayStation ou qualquer console de mesa da época, mas nunca que para o portátil da SNK. Essa decepção toda não veio por causa do jogo em si e sim por ser de um aparelho que nunca tive.

Antes tarde do que nunca, graças ao maravilhoso Neo-Geo Pocket Color Selection eu estou podendo apreciar SNK vs. Capcom da melhor forma possível, mas a pergunta que fica é… será que praticamente 22 anos depois, o jogo ainda tem seu valor?

A BATALHA DO MILÊNIO

Então, se tratando puramente de gameplay ele divertido por si só, mas não espere muito dele, afinal é um jogo relativamente antigo. Os sprites são simples e eficazes. Neste jogo existe um modo Torneio que é basicamente o modo de história do jogo. Ao escolher o modo Torneio, você pode jogar com o modo Single, Tag ou Team. Único é apenas um caractere que você usa. Tag, você usa dois. E a equipe é três.

As introduções de algumas lutas dão um charme a mais.

Em seguida, você tem o modo olímpico, que é composto pelos modos de pontuação e contra-ataque, bem como por alguns minijogos.

Sparring é o modo de treinamento. VS é bastante auto-explicativo. Há uma grande seleção de lutadores neste jogo com 18 personagens no início e 4 desbloqueáveis. Eu sempre jogo com o Team apenas porque gosto da variedade, mas lembre-se de que se você jogar com o Team ou Tag, isso não permite que você mude no meio da batalha, é um de cada vez.

Você ainda pode escolher o tipo de estilo que prefere. Isso é muito semelhante ao -Ism de Street Fighter Alpha 3 que eu sinto que deu lugar ao sistema Groove em SNK vs. Capcom 2. Quando você escolhe Tag ou Team, quem você escolheu primeiro será seu personagem “principal” como o mínimo a história os envolverá e eles também terão um final de personagem específico para eles.

As meninas também não estão para brincadeira.

As batalhas são bastante normais e você apenas luta através de uma infinidade de personagens até chegar ao fim. Existem alguns interlúdios aqui e ali, mas todo o resto é bastante normal. Como o NeoGeo Pocket Color tem apenas 2 botões, você pode se perguntar como funciona a luta. Temos o A que é soco e B que é chute.

Dependendo de quanto tempo você mantém pressionado um determinado botão, o nível do ataque será determinado. Portanto, se você tocar em um, dará um leve soco / jab. Segure um pouco mais para dar um soco médio / forte. Segure-o por muito tempo, você dá um soco forte / forte. Ataques de carregar também estão presentes, então as pessoas que estão familiarizadas com os estilos de jogo de Guile ou M. Bison se sentirão em casa.

VISUAL DO MILÊNIO

Eu pessoalmente adoro a aparência do jogo. Sim, os sprites são simplistas em tom e cor, mas parece muito bom porque você pode dizer exatamente o que os personagens estão fazendo. Todos os supers e ataques também parecem ótimos. A apresentação deste jogo é muito, muito charmosa para um jogo mais antigo. Todos os planos de fundo também parecem ótimos e cada um deles são estágios em jogos da SNK ou Capcom. Eles são todos detalhados e bonitos, ainda mais na telinha do Switch caso jogue em modo portátil.

Como em todos os jogos do NEOGEO POCKET COLOR SELECTION, existe uma infinidade de opções para deixar o jogo com a sua cara, eu pessoalmente sempre escolho um frame do Neo-Geo Pocket Color em cor azul clara que fica simplesmente lindo, ainda mais quando jogo no Switch Lite também azul, muito legal poder customizar assim! Fora as opções de Zoom, um capricho.

Ficou feio pra você, Mai!

MODOS DE JOGO DO MILÊNIO

Mais ou menos na metade do modo Tourney, você é apresentado a uma cena dos grandes vilões. Se o seu personagem “principal” for um personagem da Capcom, você terá Geese com Billy como seu agente principal. Se um personagem SNK for seu personagem “principal”, você terá M. Bison (Ditador) e Vega (Garra) como seu agente. É aquele padrão, vamos pegar os lutadores mais fortes e transformá-los em um tipo de história maligna.

Um pouco mais tarde você também luta contra o rival de seu personagem “principal” em uma batalha 1v1. Alguns personagens recebem introduções especiais como Ryu vs. Kyo ou Chun-Li vs. Mai. É um toque legal que continuou em outros jogos da série.

A dificuldade do jogo num geral é boa. A rodada de batalha de equipes mais difícil que você provavelmente enfrentará é a equipe nas finais, mas essa não é nem mesmo a última luta. No entanto, os chefes finais neste jogo são muito difíceis, pois há apenas um deles, então eles recebem menos dano de você, mas causam muito dano. Eles não são tão injustos quanto outros chefes da SNK no passado, mas podem ser chatos de lidar.

Quem olha até pensa que é Samurai Shodown.

Você então encontra a equipe de “guardas de segurança”, que são apenas versões robóticas dos personagens. Se você tem um personagem “principal” da Capcom, você luta contra Haohmaru, Kyo e Leona da SNK. Se você tem um personagem “principal” SNK, você luta contra Zangief, Akuma e Morrigan da Capcom.

Depois de lutar contra os guardas, você encontrará os dois grandes vilões: Geese e M. Bison. Os chefes finais mesmo são Evil Ryu para os personagens “principais” da SNK e Orochi Iori para os personagens “principais” da Capcom. É engraçado porque se você tem Ryu em sua equipe e você luta contra Evil Ryu, ele vai reconhecer isso.

Depois de derrotar o Evil Ryu ou Orochi Iori, uma sequência final irá se desenrolar. Eles são curtos e simples. Depois de vencer o modo Tourney, você será trazido aqui, onde todos os quadrados devem ser destruídos para destravar o personagem silhueta. Eu realmente não gosto disso, na maior parte, porque você não tem controle sobre quais quadrados serão destruídos, é tudo aleatório. Portanto, se a maior parte da silhueta estiver aparecendo, é altamente provável que os quadrados não sejam destruídos.

Minijogos loucos são marca registrada dessa época.

Você pode ter cerca de 4-5 chances depois de vencer o modo torneio com um time, mas a randomização de quais quadrados serão destruídos realmente não me agradou. Os personagens que você pode desbloquear são:

  • Akuma (Capcom)
  • BB Hood (Capcom)
  • M. Bison (Capcom)
  • Evil Ryu (Capcom
  • Akari (SNK)
  • Yuri (SNK)
  • Geese (SNK)
  • Orochi Iori (SNK)

(acredito que sejam todos, mas não tenho certeza!)

VEREDITO… DO MILÊNIO

O jogo é divertido pra caramba e se você é um fã da SNK ou da Capcom, é definitivamente um jogo que vale a pena conferir. A apresentação é simples, mas tudo brilha mais na telinha do Switch. É o melhor título da NEOGEO POCKET COLOR SELECTION sem sombra de dúvidas!

Pros

  • Apresentação simples, mas muito caprichada
  • Jogabilidade precisa que consegue retratar muito bem a identidade das duas empresas
  • Um dos mais divertidos jogos de luta que joguei em portáteis

Contras

  • Infelizmente o som fica devendo, mas é esperado pela potência do portátil da época
  • Chatinho de habilitar os personagens secretos

David Signorelli
Últimos posts por David Signorelli (exibir todos)

Comment here