Análises

Bravely Default II

8.5
Um excelente JRPG que toma poucos riscos

Square-Enix mais uma vez mostrando que ainda há espaço para as histórias mais clássicas do gênero

Bravely Default II foi desenvolvido e publicado pela Square-Enix exclusivamente pro Nintendo Switch. É um JRPG clássico e trás uma nova história para essa série de sucesso no 3DS.

História e Narrativa

O foco de qualquer RPG não fica de lado em Bravely Default II, que segue uma premissa bem parecida com a do primeiro game. O jogo começa morninho, apresentando mecânicas, personagens e um pouco da jornada dos heróis e conforme a trama desenrola o jogo apresenta uma trama complexa, com plot twists e momentos aventuresco extremamente divertidos e saborosos de jogar.

Os 4 heróis olhando para alguma coisa.

Um dos pontos mais altos do game são os personagens, muito carismáticos e bem construído. Praticamente todos os personagens relevantes dentro do game foram bem trabalhados e tem uma personalidade única. Eu particularmente fiquei bastante intrigado desde o começo com a história do jogo, que realmente se apresenta de forma de simples, para cada vez mais ficar interessante e profunda.

Bravely Default II tem uma história tão boa quanto a do primeiro game, e sinceramente eu não tinha essa expectativa, pois era um dos elementos que tornava o primeiro game um jogo único. Então quem gostou do primeiro game, com certeza vai se sentir atraido por esse terceiro.

Jogabilidade

Para quem é rato de RPGs de turno, esse jogo segue a mesma premissa que vimos em praticamente todos jogos do gênero desde o primeiro Dragon Quest. A questão é Bravely Default tem um sistema de jogo um pouco diferente do normal, e ao defender (Default) você conserva um ponto de ação que pode ser usado em determinado turno (Bravely) para atacar, recuperar vida ou realizar qualquer ação até 4x no mesmo turno. Mesmo sem os pontos você pode queimar ações, mas isso pode complicar seu grupo pois ele vai ficar diversos turnos sem poder executar nada.

Nada mais clássico que uma aventura que começa desse jeito.

Outra coisa importante na série é seu sistema de Jobs, onde você pode transformar seus personagens em qualquer coisas e evoluir aquela determinada profissão, que vai desde magos até moges porradeiros. Você pode usar dois tipos de comandos por persoangem e isso gera uma dinâmica de grupo bem interessamte, pois um guerreiro pode acabar sendo um mago também e isso é uma das melhores coisas do sistema de jogo.

Outra coisa interessante é que os combates podem ser acelerados em até 4x a velocidade normal desde o começo do jogo, o que acelara muito as lutas e acaba deixando o comabte mais gostoso, rapido e divertido.

O game conta com diversas dungeons, cheia de segredos e combates contra chefes memoráveis. Eu me senti jogando um Final Fantasy old school em todas as entradas de Bravely Default que joguei, e neste terceiro jogo não é diferente, é muito parecido com FFIII, FFIV e FFV, o que pode ser um problema para alguns jogadores pois é uma formula e sistema de aventura batido e meio que ultrapassado.

Olha o jogo dando exemplo, use máscara!

Outra coisa que pode desagradar alguns jogadores, incluindo eu, é que o jogo força o grinding em alguns momentos, o que acaba gerando seções repetitivas e cansativas. Existem pessoas que adoram esse tipo de mecânica e progressão, mas eu acha ultrapassada e pouco inspirada.

Agora um dos pontos mais fortes do game, pra mim é o senso de aventura e o cast de personagens. Os desenvolvedores souberam criar interesse usando simplicidade e temas batidos, o que é raro de se ver, principalmente quando falamos do interesse do jogadores.

Audiovisual

A série tem um estilo artistico bem único, eu particularmente não gosto de super deformed, mas na série BF acho que combina muito com a proposta de jogo, fora que os cenários desenhados a mão são lindissimos e dignos de conecept artes de extrema qualidade.

Eu não vou mentir que acho as versões de 3DS mais charmosas, principalmente por conta dio efeito 3D, mas Bravely Default II é um jogo lindo e uma grande variedad de cenários. A trilha sonora, como é de se esperar da Square Enix, é marcante e gostosa de ouvir, temos musicas novas e rearanjos de composições clássicas da série, então o game está muito bem servido na questão audiovisual.

Os efeitos visuais das batalhas são bem bacanas.

Conclusão

Eu achei Bravely Default 2 um excelente JRPG, mas é um jogo que não se arrisca, seguindo a mesma formula dos antecessores. Na minha visão os desenvolvedores poderiam ter ousado mais nas mecânicas de jogo e tentado temperar melhor a fórmula clássica dos JRPGs.

De toda forma é um game excelente e cheio de personalidade em seu mundo e personagens, por isso acredito que os fãs do genêro serão mais que satisfeitos com as aproximadamente 50 horas que o game tem a oferecer.

Para o meu gosto, a maior falha foi o jogo forçar o grinding em alguns momentos, mas sei que muita gente gostar desse tipo de mecânica, então isso é apenas para pontuar a minha preferência em questão de progressão e balanceamento de dificuldade.

Pros

  • Gráfico, arte e trilha sonora excepcionais;
  • Excelentes dungeons e bosses bem desafidores;
  • Construção de mundo, personagens e história muito bem construidos;
  • O senso de aventura do game é instigante.

Contras

  • Ousa muito pouco dentro do gênero e é bem parecido com os jogos de 3DS;
  • Alguns momentos meio grindy podem encher o saco;

Danilo Morim
Últimos posts por Danilo Morim (exibir todos)

Comment here