Análises

Far Cry 6

10
É coqueiro com granada! É swing com porrada! No poder tem ditador! Mas ele não tá com nada!

Yara pode não ser o lugar mais tranquilo do mundo, mas garanto que você irá querer passar suas férias nesse paraíso.

Muitos jogadores reclamam de algumas práticas que ocorrem nos jogos, principalmente em matéria de design de jogo. Far Cry é uma série que tem sofrido diversas críticas por insistir em atividades formulaicas, sem expressividade ou mesmo originalidade.

Minha curta experiência com a série não permitiu que eu entendesse o que estava acontecendo de fato e passei a acreditar que Far Cry atualmente não passava de um jogo raso em matéria de jogabilidade. Antes de jogar Far Cry 6, eu só tinha jogado pra valer mesmo o Far Cry 2 que me divertiu demais no Xbox 360, com sua ambientação na África e uma grande liberdade, realmente só não fritei o jogo porque ele fez isso antes com meu aparelho, quem lembra das 3 luzes vermelhas da morte?

Impossível você não querer jogar isso!

Enfim, estamos em 2021 e a Ubisoft Toronto em conjunto com diversos outros estúdios da gigante espalhados pelo mundo nos presenteia com uma aventura paradisíaca no fictício arquipelago de Yara! Agora, será que veremos aqui tudo aquilo que o público andou comentando sobre a franquia nos últimos jogos? Chame seu parça e venha comigo!

YARA

“Bem-vindo a Yara, um paraíso tropical congelado no tempo. Como ditador de Yara, Antón Castillo está decidido a restaurar sua nação de volta à sua antiga glória por qualquer meio, com seu filho, Diego, seguindo seus passos sangrentos. Seu governo opressivo iniciou uma revolução. Jogue como Dani Rojas, um Yaran local, enquanto você luta ao lado de uma revolução de guerrilha moderna para libertar Yara. “

A premissa da história de Far Cry 6 é basicamente isso. Nós somos Dani Rojas(nós escolhemos uma versão masculina ou feminina do protagonista no começo do jogo) e devemos de qualquer forma acabar com a tirania de Antón e livrar Yara desse mal.

Já achei meu destino turístico.

Por mais que pareça batido, o desenrolar do enredo é bem interessante e é totalmente carregado pelos personagens que iremos encontrar pelo caminho. Um é mais louco que o outro e é definitivamente impossível confiar totalmente neles. O legal aqui é que além dos eventos principais, Yara conta com uma “lore” bem profunda e se o jogador quiser de fato mergulhar nela, há uma infinidade de documentos e afins que contribuem para o enriquecimento desse universo.

Eu estou ciente que um dos fatores mais chamativos da franquia, pelo menos nos jogos mais recentes, é o peso do vilão para com a narrativa. Muito se falava no tal do Vaas e como os que vieram depois não conseguiram transmitir a mesma sensação(seja lá qual ela for…) que o vilão de Far Cry 3 o fez, decepcionando alguns. Eu pessoalmente só consigo sentir um grande ódio por Antón e ele é de fato um personagem interessante, acredito que exista uma grande chance dos fãs “curtirem” ele, mas isso só o tempo dirá.

LIBERTAD

Libertad significa “liberdade” em espanhol e além de ser o nome do grupo revolucionário que estamos tentando reviver na história desse jogo, é também uma palavra que carrega bem o que a jogabilidade de Far Cry 6 representa. Toda vez que preciso falar sobre como é jogar esse jogo eu fico com dificuldade para saber onde começar pois é tanta coisa que dá para fazer em Yara que fico até perdido!

Arquitetura bem estilo Cuba.

Vamos começar pelo mais básico, FC6 é um jogo de tiro em primeira pessoa com um mundo aberto para você explorar. É muito gostoso atirar nesse jogo, os controles são extremamente deliciosos e precisos, cada arma possui um fator único que a diferencia da outra e olha que aqui temos armas completamente insanas, feitas com “gambiarras”, vais entender. Sendo assim dá para dizer que qualquer conflito que você encarar terás possibilidades infinitas e sempre será divertido.

Dá para obter armas de diversas maneiras, seja explorando o mapa ou mesmo comprando. Aqui não tem como você roubar as armas dos inimigos, o máximo que você vai conseguir deles são munições. Pessoalmente eu gosto de um esquema de jogo assim, faz com que o jogador tenha mais empatia com seu arsenal e somando ao fato que podemos customizar totalmente as armas(nem todas, mas a maioria), acaba fazendo com que planejamento se torne necessário.

Piscinas naturais te aguardam em Yara.

O mapa de Yara é simplesmente gigantesco, sério mesmo. Portanto veículos são mais que necessários para que possamos ir do ponto A ao ponto B sem ter que levar horas para isso. Não quero estragar a surpresa de alguns dos veículos que podemos ter nesse jogo, mas adianto que terra, mar e ar fazem parte da gama de opções de Far Cry 6, portanto explore! O bom é que devido ao fato de podemos implementar habilidades específicas para nossos equipamentos, o seu Dani poderá ter uma super mobilidade, o meu por exemplo tem!

Toda vez que eu penso nesse jogo já me dá vontade de voltar para Yara, vocês não tem ideia da “coceira” que está me dando escrevendo essa análise… enfim, saiba que isso acontece porque se trata de um jogo extremamente divertido e com um fluxo de jogabilidade viciante, você sempre estará engajado e eu te dou minha palavra. Só não vá achando que estamos longe dos famosos bugs ou glitches, já característicos da empresa… porém não é nada que atrapalhe a jogatina.

Falei que haviam glitches.

O LEÃO E O CORDEIRO

Quando soube que esse jogo ainda rodava na antiga Dunia Engine(versão 2.0) já imaginava que não teríamos um jogo que fizesse jus a geração atual de videogames, no máximo um jogo bonitinho. Não demorou muito para que eu me surpreendesse e não foi pouco.

Assim que chegamos em uma praia, fiquei absmiado com a qualidade das texturas e da iluminação. Antes que eu me esqueça, joguei Far Cry 6 inteiramente no PlayStation 5, portanto minha opinião é 100% baseada nessa versão, ok? Continuando… então, além da qualidade visual, das cores e de tudo mais, ainda tinha o fato de que estava rodando à 60 quadros por segundo sem uma queda de performance sequer, um deleite.

Photomode do jogo permite que você faça fotos incríveis.

Conforme vamos explorando Yara mais e mais cenários incríveis vão aparecendo e eu honestamente duvido que a falta de Ray Tracing afetou em alguma coisa a qualidade desse jogo. Eu vi alguns vídeos da versão PC(que possui RT) e não vi diferenças significativas, bem, eu acredito que até as versões dos consoles da geração anterior estejam lindos, não tem como Yara parecer feia, isso seria ilógico.

Eu não costumo me importar muito com animações em jogos como esse, mas até que grande maioria ficou bem bacana. Os modelos dos personagens são bem caricatos e combinam com a atmosfera desse jogo, eu só achei que as mulheres são muito parecidas, porém é só a minha opinião. É de fato explorando esse mundo aberto que Far Cry 6 brilha, espere para ver o pôr do sol ou como fica diferente a paisagem quando acontece uma chuvarada, dá para de fato se sentir dentro daquele mundo.

RECONSTRUIR O PARAÍSO

Um dos poucos jogos que joguei 100% em português e não me arrependo nem um pouco! Dublagem fantástica dos brazucas que estão de parabéns. Na real dá para dizer que o Brasil está super bem representado em Far Cry 6, duvida? Confira abaixo o vídeo e tire suas próprias conclusões.

Infelizmente essa música não faz parte da trilha sonora do jogo, mas garanto que você dará muita risada quando começar a tocar… ah há! Não vou falar. Não será eu que estragarei uma das coisas mais divertidas desse título, porém fique ciente de que seleção de músicas e a direção das mesmas criou momentos inesquecíveis!

VEREDITO

Far Cry 6 é uma grata surpresa que me fez pensar nos motivos de eu ter ignorado a série por tantos anos… porém será que foi devido a isso que eu acabei gostando tanto dele? Não acredito muito nisso. O jogo possui inúmeras qualidades, é gigantesco e é sempre divertido. Me diga uma coisa, quando foi a última vez que você ordenou um jacaré atacar soldados? Se isso não te fazer querer conferir o game, lhe asseguro que outros motivos o farão! Ponto para Ubisoft.

Pros
  • Yara é um dos mundos mais incríveis que já explorei em um videogame
  • O vilão é vilão mesmo, você irá querer fazer picadinho dele
  • A dublagem é fora de série, atores fantásticos como esperado
  • Gráficos incríveis e com uma performance invejável
  • Divertido pouca é bobagem, você irá respirar esse mundo
Cons
  • Alguns bugs e glitches bobos que são mais engraçados do que atrapalham
David Signorelli
Últimos posts por David Signorelli (exibir todos)

Comment here