Análises

Monster Rancher 1 & 2 DX

9
Não é The Fame da Lady Gaga que dá aquele bicho roubado?

Se você tem coragem para encarar essa empreitada, vá fundo, ainda mais com esses recursos de qualidade de vida que foram adicionados, deixa tudo mais tranquilo de se percorrer no jogo. É um clássico lindo revivido, ainda mais podendo-se jogar em qualquer lugar com o Switch. Bom demais!

Quem é mais velho aqui certamente vai lembrar de Monster Rancher, o clássico jogo de criar monstros em sua própria fazenda, onde o objetivo é dar muito amor, carinho, treino e claro, fazer rinha– botar os bichinhos para lutar nos torneios oficiais da região!

Monster Rancher 1 & 2 Deluxe é uma coletânea dos dois primeiros jogos lançados para o PlayStation originalmente pela Koei Tecmo. O jogo contava com uma mecânica legal de você fazer o “stone slate” que nada mais era do que você ir para um templo no jogo, abrir sua tampa do PS1 e experimentar vários tipos de discos diferentes na expectativa do que iria sair. E tudo vale nesse jogo, cds de jogos, música, de dados gravados, qualquer coisa vai virar um monstrinho se você tiver alguns requisitos concluídos.

Fazenda feliz.

Mas, como o jogo saiu para o PC e o Nintendo Switch, não temos mais como fazer essa função, e a alternativa foi incluir uma biblioteca enorme e pesquisável para substituir a troca de CD físico no aparelho. Funciona bem? Bem demais! É muito louco o tamanho do acervo que tem nesses dois jogos, trás exatamente o mesmo efeito nostálgico da época.

Em Monster Rancher tomamos o controle de você mesmo, o rancheiro, e sua fiel amiga Holly (Aquela mesmo do animê se eu não me engano) e a mais carismática e fofinha, Coltia! Fora os outros personagens da série que são super memoráveis como a mulher do Shrine, o carinha das explorações, o narrador dos torneis que eu apelidei de Vegeta na época… Bons momentos!

Decisões que podem afetar suas habilidades.

Esses personagens irão nos guiar com diversas dicas ao longo do jogo, tão bem como os status atuais dos monstrinhos, se estão estressados, cansados ou até mesmo a beira da morte.

A mecânica funciona para todos os jogos da série, dos muitos que tem por aí! Basicamente pegamos um monstro inicial para treinar e dentro do nosso rancho, temos atividades que irão subir os atributos respectivamente podendo acertar ou falhar, algo que é baseado na natureza do monstro e tipo de atividade também. Os monstros têm uma longevidade X, o que nos leva a congelá-los antes de morrerem para podermos utilizarmos eles para misturar com outros monstros, e aí ir praticamente trabalhando com genética, árvore genealógica e essas coisas, e o pior que eu estou falando sério; de um monstro para o outro pode variar espécie, subespécie e assim sucessivamente, até sair algo que seja do seu agrado.

As batalhas são eletrizantes.

De tempos em tempos somos submetidos a viagens de exploração para itens raros ou podemos enviar nossos monstros à terras distantes para aprenderem uma skill nova por exemplo. Tudo para culminar nas batalhas.

As batalhas são realizadas sempre em grades de torneio no estilo chave, umas menores, outras maiores, mas sempre brutalmente difíceis. Monster Rancher nunca foi uma série para ser levada no casual, porque vai exigir paciência, prática, tentativa e erro, lágrimas e suor. Contudo é sempre muito recompensador, até porque esse Remastered conta com um tipo de “frameskip” que acelera o jogo para deixá-lo mais interessante.

Não deve tá fácil pro Suezo.

Ambos os games possuem enormes quantidades de monstros para se obter e lutar contra tão bem como um enredo interligado e bem montado, pelo menos para meu gosto. As músicas, monstros e personagens são verdadeiros clássicos, eu amo Monster Rancher 2 principalmente e nunca finalizei ele no PlayStation original, agora me sinto na missão de fazer jus a esse amor completando ambos os jogos.

Como eu disse, eu amo esses jogos, o 3 acabou sendo meu favorito, mas cara, é muito legal reviver a experiência, sem dúvidas. Se você tem coragem para encarar essa empreitada, vá fundo, ainda mais com esses recursos de qualidade de vida que foram adicionados, deixa tudo mais tranquilo de se percorrer no jogo. É um clássico lindo revivido, ainda mais podendo-se jogar em qualquer lugar com o Switch. Bom demais!

Pros
  • Clássico melhorado com recursos que facilitam a vida
  • Gameplay sólido até os dias de hoje
  • Personagens e monstros são super bonitos
Cons
  • Nâo teve um graficozinho re-trabalhado, infelizmente.
  • Pode ser muito difícil para os iniciantes no jogo.
  • Não tem “muita dica” do que fazer.
David Signorelli
Últimos posts por David Signorelli (exibir todos)

Comment here