Jump to content

Goro Daimon 7113

Membros
  • Content Count

    258
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Posts posted by Goro Daimon 7113


  1. A criatura não chegou a nascer pois a gestação foi interrompida pelos próprios cientistas
    31/07/2019 - 15H54/ atualizado 15H54 / por Redação Galileu
     
     
    Embrião de camundongo tem células de rato no coração  (Foto: INSTITUTO SALK)

    Embrião de camundongo tem células de rato no coração (Foto: INSTITUTO SALK)

    No último dia 26 de julho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) se posicionou contra as técnicas de alterações genéticas em humanos, tais como a CRISPR, feita pelo chinês He Jiankui, responsável por modificar genes de embriões humanos em 2018.

    Simultaneamente a esse debate, cientistas espanhóis conseguiram criar, na China, um ser híbrido de humano e macaco. No estudo, liderado pelo pesquisador Juan Carlos Izpisúa, os estudiosos modificaram embriões de macaco e injetaram células humanas capazes de gerar qualquer tipo de tecido.

    Com isso, foi criada uma quimera científica, nome dado à combinação de pelo menos dois conjuntos de DNA. Na mitologia grega, quimeras são criaturas com cabeça de leão, corpo de cabra e rabo de serpente. No caso do experimento, o resultado foi uma quimera de macaco, mas ela não chegou a nascer, pois os pesquisadores interromperam a gestação.

    Izpisúa e sua equipe já tinham criado, em 2017, embriões de quimeras de camundongos com ratos. Na ocasião foi usada a técnica CRISPR para desativar genes de embriões de camundongo importantes para o desenvolvimento de coração, olhos e pâncreas. Depois, foram introduzidas células-tronco de rato, capazes de gerar esses órgãos.

    Em entrevista ao jornal El País, Estrella Núñez, bióloga e vice-reitora de pesquisa da Universidade Católica de Murcia (UCAM), considerou o experimento importante para que animais de outras espécies possam virar, no futuro, “fábricas” de órgãos para transplantes.

    Por outro lado, o médico Ángel Raya, diretor do Centro de Medicina Regenerativa de Barcelona, alertou para a questão ética que envolve a criação de quimeras. “O que acontece se as células-tronco escapam e formam neurônios humanos no cérebro do animal? Terá consciência?", disse. 

    https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/07/cientistas-espanhois-criam-ser-hibrido-de-humano-e-macaco-na-china.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=post&fbclid=IwAR3hN0YZ7f5JxygCNVG4P9Njpwq9uQmlxDbAnGMkqUGSjiMy6gka42Z9z08
     

  2. Um tribunal da China condenou 10 pessoas à morte, sete por crimes relacionados a drogas, diante de milhares de espectadores antes de levá-los para execução.
     
    _72054081_china_lufeng_304map.gif
     

    Residentes em Guangdong foram convidados para ver a execução
     
    3b4cabb431ba8f3ce3afeb9c084d0191
     
    Cena do julgamento público em Lufeng

    As 10 pessoas foram executadas imediatamente após a condenação em Lufeng, no sul da província de Guangdong, a apenas 160 km (100 milhas) de Hong Kong. Sete dos 10 executados foram condenados por crimes relacionados a drogas, enquanto dois foram considerados culpados por assalto e um por assassinato. 

    Quatro dias antes do evento, os residentes locais foram convidados a participar em um comunicado divulgado nas mídias sociais. Os acusados foram levados para o estádio na parte de trás dos caminhões da polícia com as sirenes ligadas, cada pessoa encostada por quatro oficiais usando óculos de sol.

    Eles foram trazidos um por um para uma pequena plataforma configurada no que geralmente é uma pista de corrida para que suas últimas palavras fossem lidas. Milhares assistiram ao espetáculo macabro, estudantes em seus uniformes escolares participaram. As pessoas estavam em seus assentos enquanto outras se aglomeravam no centro do campo, algumas com seus celulares levantados para gravar o evento.
     
    828b444c-e30d-11e7-af98-bc68401a7f65_128
    Cena do julgamento público em Lufeng

    A China executa mais pessoas todos os anos do que o resto do mundo junto, embora o número exato não seja publicado e considerado um segredo de estado. No ano passado, o país executou cerca de 2.000, segundo estimativas de uma ONG de direitos humanos que defende os direitos dos presos e com sede nos Estados Unidos. A China mantém a pena de morte para uma série de delitos não-violentos, como o tráfico de drogas e corrupção.

    A sentença pública mais recente e as execuções subseqüentes não foram as primeiras para Lufeng. Oito pessoas foram condenadas à morte por crimes de drogas e executadas sumariamente há cinco meses em um julgamento público semelhante.

    As audiências de sentença ao ar livre na China foram reavivadas nos últimos anos.
     

  3. RoboCop terá um novo filme, pelos próximos meses. Mas, quem pensa que é uma continuação do filme de 2014, dirigido por José Padilha, está muito enganado. O filme será sequência direta de RoboCop 3, lançado em 1993, e que encerrou a trilogia clássica.

    Robocop ganhará um filme com influência dos filmes clássicos, com direito à armadura original.

    Um dos elementos, inclusive, que está garantido no filme, é a armadura original. Neill Blomkamp, o diretor do longa, garantiu que “RoboCop Returns” terá uma armadura “1 milhão porcento original”. Assim, a intenção é a de trazer a visão que Paul Verhoeven, o criador do personagem, tinha do policial que se transforma em robô.

    Resultado de imagem para RoboCop The Series

    Isso também pode garantir uma dose extrema de violência no longa. “Nosso script está avançando bem. Imagine assistir a uma sequência do próprio Verhoeven”, explicou. O primeiro filme RoboCop, de 1987 é bastante violento, para os padrões da época. Há cenas fortes, que se misturam com uma boa dose de humor negro. Elementos estes que garantiram o sucesso do filme e personagem.

    Resultado de imagem para RoboCop: Prime Directives

    Além do reboot de 2014, o RoboCop original também contou com duas séries de TV. RoboCop: The Series, foi lançado em 1994, mas que conta com algumas diferenças, em relação aos filmes. E RoboCop: Prime Detectives, chegou em 2001, segue uma linha do tempo após os eventos do terceiro filme. Ambas as produções são canadenses.

    Fonte: Arkade


  4. Será que chegou este momento?! Um usuário do Reddit divulgou uma série de fotos e até um vídeo que seriam das filmagens de Caverna do Dragão (Dungeons & Dragons, em inglês), um sucesso dos saudosistas dos anos 70 e 80.
     
    Supostas imagens de filmagens de Caverna do Dragão (Foto: Divulgação/Marvel Productions)
     
    A obra, que nasceu em 1974 como um RPG de fantasia criado por Gary Gygax e Dave Arneson, ganhou também uma série animada para a TV, produzida entre 1983 e 1985, com 27 episódios. 
     
    Supostas imagens de filmagens de Caverna do Dragão (Foto: Divulgação/Marvel Productions)
     
    As imagens que vazaram na web mostram um ator que parece estar caracterizado como Mestre dos Magos, o escudo de Eric e o garoto bárbaro Bobby, com um visual bastante fiel à série animada.
     
    Supostas imagens de filmagens de Caverna do Dragão (Foto: Divulgação/Marvel Productions)
     
    Muito já se especulou sobre uma versão digna para os cinemas, já que a história ganhou três filmes sofríveis para a TV: Dungeons & Dragons: A Aventura Começa Agora(2000), Dungeons & Dragons 2: O Poder Maior (2005) e Dungeons & Dragons 3: O Livro Da Escuridão (2012).
     
    Supostas imagens de filmagens de Caverna do Dragão (Foto: Divulgação/Marvel Productions)
     
    A última notícia sobre um possível adaptação para o cinema do jogo era de 2018, quando Chris McKay havia sido cotado para a direção. Porém, de acordo com o IMDb (Internet Movie Database), há uma versão do filme que pode estrear em 2021.
     
    Supostas imagens de filmagens de Caverna do Dragão (Foto: Divulgação/Marvel Productions)
     
    Sem maiores informações de elenco e direção, a adaptação teria como roteiristas os criadores do jogo, Dave Arneson e Gary Gygax, além de Michael Gilio, David Leslie Johnson-McGoldrick e Geneva Robertson-Dworet.
     
    Supostas imagens de filmagens de Caverna do Dragão (Foto: Divulgação/Marvel Productions)
     
    Ainda segundo IMDb, entre os produtores estão Stephen DavisBrian GoldnerRoy LeeCourtney Solomon e Allan Zeman.
     
    IMDb anuncia longa de Caverna do Dragão (Foto: Reprodução)
     
    A animação Caverna do Dragão foi um hit na televisão nos anos 80 e mostrava a história de cinco jovens que, ao andar em uma montanha-russa, entram em um portal que os leva a outra dimensão. Lá, têm de encarar conflitos pessoais e o grande vilão da história, Vingador.
     
    Fonte: Globo
    • Like 1

  5. 9 horas atrás, =Fenix John= disse:

    Ooorras, fiquei decepcionado com o visual dos personagens (foda-se) mas vendo a análise e esse tópico deu vontade de comprar o jogo...Joguei todos e sou fa da serie.

     

    Edit:Postei isso do navegador do Dreamcast.

     

    Você tem um Dreamcast guerreiro? Aí pega adobe flash?

     

     

    Espero que não tenha mais aquela skin tosca do Liu Kang usando a camisa do Brasil novamente!


  6. Em 25/04/2019 em 18:02, JD disse:

    Shazam é um lixo. Filme B

    Assisti Shazam hoje. Dá pra levar a garotada e assistir.

     

    O cara no filme falou hadouken e fatality lol!

     

    Me disseram que Jesus Cristo aparece duas vezes no filme... fake total!


  7. Em 22/04/2019 em 00:43, Vash disse:

    Green Book. Triste como isso ainda ganha oscar.

    Triste como isso ainda ganha oscar... Você gostou do filme?


  8. Em 05/04/2019 em 08:31, koston disse:

    Eu, com minha alta tolerância à merda, tentei assistir aquele documentário 1964: O Brasil entre armas e livros, do Brasil Paralelo.

     

    Vergonha alheia, dá não. Vi uns 40 minutos.

     

    Viu 40 minutos? Imagine se gostasse...


  9. Em 17/03/2019 em 11:07, LOP disse:

    A televisão evidenciar uma suposta "culpa" dos jogos em situações como essa, pois quando as pessoas estão jogando não estão consumindo o lixo produzido por eles.

    A Globo é a maior emissora produtora de lixo e a mesma que faz aquelas novelas nojentas!


  10. Atari-Inc-logo.png
    console-atari-2600-heavy-sixer.jpg


    ...Não que estejamos falando de força bruta, mas pra época, o Atari 2600 foi o 'vencedor' (digamos assim, sem considerar a rasteira que ele deu em todo mundo na área dos games e quase afundando a economia dos Estados Unidos, no famigerado Crash dos games de 1983, mas não vamos comentar isso)



    O caso é que, muita gente conheceu alguns jogos do Atari, sem saber até a quanto conseguiram forçar o videogame no seu limite ou ainda mais (como ocorrido com o Nintendo/Famicom e alguns outros videogames).



    Revirando a internet ao avesso, descobri alguns jogos que conseguiram tal feito, e irei explicar sobre isso:



    Pitfall 2

    220px-Pitfall2.png



    O primeiro dessa lista é um jogo que a grande maioria conseguiu conhecer apenas sua versão antiga, mas a sua continuação assusta e muito!



    Primeiro, quais requisitos ele consegue nesse hardware?



    Tamanho de cenário/jogo? Sim!
    Pitfall2-Atari-2600-map.gif



    Trilha sonora? Sim! E não estamos falando de BEEPS, BOOPS e BLARRRGHS não! É uma trilha sonora marcante, com variações em sua música tendo velocidade e tons diferentes, além de contar com 4 canais de audio ao mesmo tempo (mesmo se contarmos que um dos instrumentos é um 'toc' 'toc' nervoso!)
    Seu criador (David Crane) desenvolveu muitos jogos (A Boy and His Blob (NES) é um deles) e realmente arrancou suco de uva de pedra com o que fez em Pitfall 2! Esse cartucho conta com um chip processador, criado pelo David pra alcançar tal impressionante feito e, apesar de ter sido lançado para outros sistemas, essa é a versão mais marcante, devido a sua estupenda qualidade.



     



    Solaris

    solarisa2600.jpg



    Solaris é um jogo completamente atípico (entre termos) no Atari. Considerado como uma continuação do jogo Star Raiders (Atari - 1979) onde em sua primeira versão, a visão era em primeira pessoa. Em Solaris, é em terceira pessoa... Teve três nomes: O primeiro, chamado de 'Universe', foi para a época do seu desenvolvimento sendo alterado para 'The Last Starfighter' (O último guerreiro das estrelas) (sim, teria relação com o filme) pra tentar ser vendido juntamente com o lançamento do filme. Infelizmente seu projeto demorou aidna mais 2 anos pra se lançar, portanto só saiu como um dos últimos jogos do Atari! Mas....



    ..... QUE JOGO!!! Impressionante por ter muitos detalhes e de ter uma resposta rápida com os controles, esse jogo é fácilmente confundível com jogos de plataformas mais avançadas da época.



    SOLARIS-MAP.jpg



    Em seu vasto mapa, são 16 quadrantes, cada um com 48 setores contando com um mapa tático para se chegar nas zonas afetadas pela guerra, cobrindo uma galáxia de aventuras. Sua missão básica é destruir os Zylons e resgatar humanos na sua luta pela galáxia. Ainda por cima, você pode (no caso, deve) viajar pelo hiperespaço para chegar nos outros quadrantes e SEMPRE olhar seu consumo de combustível, pois isso será um dos problemas a se enfrentar. 



    Os inimigos incluem: naves piratas, naves mechanoid e as agressivas naves 'cobra'. Em cada cenário de batalha, terá pelo menos uma nave fragata inimiga que atira drones que roubam combustível!



    Ainda tem mais! O jogador pode descer em 3 tipos de planetas: Planetas da Federação, planetas controlados pelos Zylon e planetas 'corredores' inimigos, onde o jogador tem que dar suas chacoalhadas pra atravessar tais corredores lotados de inimigos.



    E olha que eu ainda não falei dos inimigos terrestres que incluem: guardiões estacionários, gliders, targeters e raides. E esse jogo conta com um final, já que, alcansando o planeta do mesmo nome do jogo, tem que salvar os reféns e acabar com tudo, o que faz disso o final dele.



    25490-solaris-atari-2600-back-cover.jpg
    maxresdefault.jpg


     



    Tunnel Runner

    Tunnel-Runner-USA-image.jpgTunnel-Runner-Cover.jpg



    Esqueçam DOOM. Pra que citar Wolfenstein 3D? Esse realmente é das antigas!



    Alem de ter sido lançado em 1983, Tunnel Runner é o primeiro de 3 cartuchos lançados pela produtora CBS Electronics com uma expansão de memória de estonteantes 256 bytes extras no cartucho!



    Esse jogo tem dois modos: um modo campanha, onde as fases já são pré definidas e não tem alteração e um modo de construção randonômica para cada nível passado. No mapa que pode ser acessado, você, nos primeiros níveis, ainda consegue ver os inimigos, coisa que depois de passar alguns estágios, eles ficam invisíveis e daí...



    Mas, o que pode dar errado em uma grande ideia dessas? Bom.... Você NÃO ATIRA nos monstros. Basicamente você tem que chegar no final dos labirintos SEM CHEGAR PERTO de um infeliz desses! E, pra piorar a história, a medida que vai passando as fases, além dos bichos ficarem invisíveis no mapa, o esculacho do jogo vai ganhando velocidade. Fora isso, ainda tem o fator de que o jogo funciona (quase) em real time pois os monstros que não estão na tela, estão zanzando por lá! Então não existe um ponto fixo de onde eles ficarão....



    Bom, como tudo que é bom, sempre deve ter alguma coisa de errado, ao se chegar em torno do nível 130 ele chega no seu final 'mignon' do Atari: ele congela......



     



    Battlezone

    s-l300.jpg



    Até agora, o mais velho da lista dos bambambam, o jogo é considerado o primeiro jogo de realidade virtual (para arcade e no Atari). Você controla um tanque de guerra num combate mortal contra outras máquinas pesadas. A versão Atari, ao invés de utilizar a mesma tecnologia do arcade (wireframes), utilizou de gráficos em raster ao invés de vetores e conta com uma visão externa em terceira pessoa do tanque.



     



    Xenophobe

    Xenophobe-Atari-2600-Atari-Age.jpg



    Xenophobe (ou como se pronuncia... Zínofôbe) foi realmente um dos últimos jogos da segunda leva do Atari 2600 (a segunda leva veio após o lançamento do A7800). Com um roteiro chupado dos filmes da série Alien, o jogo só tem uma coisa ruim que é o fato de que não dá pra jogar os dois jogadores ao mesmo tempo (mas daí, acho que seria demais pedir isso...)



    O jogo não tem trilha sonora, mas os gráficos dele são impressionantes para tal sistema! Personagens coloridos (não no caso dos monstros), cenários bem detalhados... Ou seja, é um jogo impressionante pra se aproveitar do início até o final!


    xenophobe-1.jpg


     


    Mas, foram só esses? Não. Muitos jogos conquistaram tal direito de serem chamados de 'estupradores de Ataris' mas citei apenas alguns no início. Com mais resultados de pesquisas, postarei mais!


  11. Um novo jogo indie chamado provisoriamente de “Project Genesis” está em desenvolvimento para o Mega Drive pelo estúdio argentino Bits Rule Games.
     
    project-genesis_capa-770x500.jpg
     
    O jogo é descrito no gênero de ação/plataforma inspirado em clássicos como Sonic, Ghouls n’ Ghosts e Mega Man.
     
     
    Poucas informações sobre o projeto – como narrativa, personagens, número de fases ou até se ganhará uma versão física – foram divulgadas até o momento, mas o estúdio promete que vai lançar uma demo em breve.

  12. Se você gosta de jogos de navinha, um dos gêneros mais fortes do Mega Drive, então fique de olho em “Irena“, novo jogo indie em desenvolvimento pelo estúdio francês White Ninja Studio.
     
    O jogo já conta com uma narrativa que se passa em um mundo distante, onde uma nave transportando colonos para o planeta Laderia II é subitamente aprisionada por um poderoso campo magnético do exoplaneta Xellia, que até agora era desconhecido.
     
    irena-capa-770x500.jpg
     
    A bordo de um pequeno caça stealth, o Rayden MG323, a Major Celina Pelinsky é enviada em uma missão para detectar e destruir a fonte desse campo magnético, além de lutar contra o terrível exército do Imperador Zerox, um ser maléfico com poderes misteriosos.
     
     
    O jogo, que está sendo feito do zero com uso do SGDK, conta com inspiração nos clássicos jogos de nave lançados durante a era 16 bits, com cinco tipos diferentes de armas e oito estágios.
     
    O estúdio espera em breve lançar uma demo e a expectativa de lançamento é para 2020.
     
    Fonte: Blog Tectoy
×