Jump to content
vgBR - Videogames Brasil
Hyllian

Você percebe que está ficando velho para jogar quando...

Recommended Posts

Jogadores novos vão sempre ignorar a história...

Pior é um cara do forum myps3t que perguntou seu jogava Black Ops e eu disse que não curtia muito FPS além de battlefield e ele perguntou o que era FPS e quando falei "First Person Shooter" ele achou que era Chinês... Jogadores de 15/16/17 ou até menos geralmente não sabem Inglês e tão jogando aquilo ali por modinha e 1/4 de diversão. Veja crianças e GTA, o jogo faz sucesso com as crianças daqui pq? Tens liberdade de matar e roubar carro e é isso que vai importar (para malacos 30tões também), maioria dos novos jogadores nem querem saber de história e tals. Pega um jogo que aponta para onde tens que ir qu eles vão acabar numa boa, mas de a eles um jogo onde é explicado tudo para você ir avançando e sem setinhas para tu ver se eles vão acabar.

Edited by DyNaMo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Me identificar eu me identifico com várias, mas concordar eu não concordo com nenhuma.

Eu joguei muita coisa multiplayer quando considerava jogar no PC algo digno. Vários gêneros, sem preconceito. Só que os valores mudam: antigamente eu tinha interesse em jogar E conversar com gente que tinha interesses parecidos com o meu, o que era fato raro no meu círculo social. Mais importante: eu era adolescente. Como adulto, a única coisa que me interessa, online, são jogos de luta ou jogos que me ofereçam uma experiência única (Demon's Souls), jogos onde a comunicação jogador-jogador é bem limitada. E confesso que no caso dos jogos de luta é por que o online ressuscitou o gênero, que sempre foi meu favorito. O caso é que multiplayer = "comprometimento social", que nem futebolzinho, tênis, golf, peteca, boliche, whatever. E se comprometer socialmente num meio onde a grande maioria é daquele tipo de adolescente que todo mundo conhece... É um atraso na expectativa de vida, ao menos pra mim. E aquilo que o cara citou é bem verdade, a curva de competitividade é massacrante, é mais fácil jogar Ninja Gaiden no Master Ninja que tentar sair de um lobby num desses FPSs mais famosos com um bom ranking... Tem muito desprendimento de tempo pra um jogo só.

Sobre os jogos longos eu não concordo com a parte de longevidade ser algo ruim. O que eu acho ruim é ver que o preenchimento de conteúdo vem como "suplemento" pra proposta, ao invés de ser consequência da mesma. GTA IV e principalmente (bota principalmente nisso) FF XIII foram jogos que poderiam durar bem menos e serem muito mais satisfatórios. Fallout 3 é gigante, mas o tamanho dele é escalonado pelo teu approach quanto ao jogo, o plot principal é bem enxuto até, mesmo que dure 30 horas. Mas nesse aspecto ele se justifica, já que exploração consome tempo e é um dos grandes lances do jogo.

Na parte dos enredos serem atraentes e interessantes... Porra bonecada, os camaradas que escreviam os roteiros eram os mesmos que produziam, dirigiam, supervisionavam e se pá desempenhavam tarefas artísticas na produção dos jogos, profissionalismo zero. Era tudo muito ingênuo, por que não existia uma cultura profissional dentro do ambiente de trabalho dessas empresas. Hoje em dia existe, mas é paliativo já que não é algo determinante pra indústria como um todo, apenas pra determinados gêneros... Acho até que a evolução é inegável, não só por começar a existir o interesse na contratação de roteiristas profissionais no desenvolvimento de plots como o interesse da própria indústria de se fazer prevalecer como um meio sui generis em narrativa. Grande problema é que a maioria dos roteiristas não nasce com interesse ou formação profissional direcionada a escrever roteiros de jogos... Literatura e cinema são suportes muito mais consagrados e consagrantes.

No #2, hm, não sei o que pensar... A invasão indie seria um OBJECTION! direto pra essa observação, mas existe o fato de que as escolas de desenvolvimento têm se aproximado muito, tanto em forma quanto em conteúdo. Essa ocidentalização das grandes japonesas é algo ruim, péssimo, um pastiche brabo. Então apesar de existirem conceitos e propostas diversas no material indie, todos eles usam referências globais, não refletem uma identidade cultural ou conceitual que dá pra apontar e dizer que é de tal país ou até mesmo de tal softhouse. Mas também convenhamos, a fase atual é de transição, com esses motion controllers e a popularização dos webgames e celulares, as softs tão meio que sambando no direcionamento de recursos e produção... Então é complicado colocar isso só na conta da idade, a indústria também anda confusa.

O #1 é palhaçada. Videogames evoluíram muito, o meio tem direito garantido a se pretender coisas diferentes. O mercado ainda é lucrativo e oferece espaço e produtos suficientes pra agradar vários públicos. Jogos sempre foram feitos pra lucrar (do jeito que muitos colocam, dá a impressão de que as softhouses antigas era ALTRUÍSTAS BENEVOLENTES PATATI PATATÁ EM FUNÇÃO DA DIVERSÃO), e diversão é um conceito flutuante. Não acho mais divertido emuladores, como eu achava tempo atrás. Raríssimamente gosto de jogos atuais com proposta oldschool e, a bem da verdade, acho isso em grande parte das vezes mais play it safe do que tentar criar em áreas/gêneros populares. O appeal fica na nostalgia, enquanto que de novo, mesmo, não tem nem a engine...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu agora separo o que me interessa pq se for jogar tudo perderei tempo com merda lol

Quando era mais novo até 1941 no NES debulhava. raiirairai

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vocês não se ligaram bem no texto.

As CINCO frases ele não considera como verdadeiras. Apenas ele diz que se você se identifica com alguma delas, é um sinal de que você está ficando velho para games.

Eu me identifico com a primeira tranquilamente. E realmente é sintoma de velho. Meus amigos de infância, cada um foi para um lado, só me comunico de dois em dois anos para saber como estão e só. Estamos todos casados, e a família e amigos de trabalho dificilmente gostam de videogames. Meus filhos provavelmente vão gostar, mas estamos em outros tempos.

Esse matéria aqui sobre os novos jogadores é bem engraçada:

http://www.cracked.c...ay-video-games/

Uma parte que eu ri comparando a atitude de uma jogador pós-playstation e um old-school com relação à morte virtual dentro do jogo:

I'll come back to Fallout: New Vegas again because it has a perfect example. Just outside of the very first town, there is a road adorned with signs that basically say, "If you go past these signs, you will fucking die. No, this isn't a fake warning." And of course, if you just assume that their "not a fake warning" line is actually a fake warning, you find out very quickly that you were in error.

My kids barrel-ass in without weapons or knowledge of the game whatsoever ... because why not? The only thing keeping me on the safe side of those signs is my memory of what video game death used to be like. I've been conditioned to respect the idea of virtual death, and the thought of falling to it is beyond what I can accept as a player.

There is no price for failure. When you die, you're put right back where you left off, fully healed and ready to try again. That's a radical fucking change considering if you missed a single jump during the final boss battle of Super Mario Bros., you may have to start the entire game from scratch. It'd be like if a game today was set to delete your save if you failed at the end. It's unthinkable.

Jogadores old-school são gatos escaldados, eles ainda vivem (nós) com aquele medo de morrer no jogo e perder tudo aquilo que acumularam. Jogadores novos não têm esse medo, nem sabem o que é isso. Exploram os jogos sem essa tensão.

isso é verdade

acontece comigo, por isso que eu demoro mais tempo, enquanto um JD da vida termina rapido os jogos

eu vejo jogando FF ou Resident e NAO USO itens nem nada, dou continue 10x mas me recuso a usar item de energia, erva, magnum o que seja

sempre vou guardando tudo que da para o ultimo

Share this post


Link to post
Share on other sites

e nunca usa no ultimo, termina com todo o arsenal lá. eu tb faço isso

re5 agora terminei sem dar um tiro de magnum, nem lança granadas, nada. e fiquei sem usar. não sei pq eu faço isso

fui só com rifle e shotgun até o final e pego TODOS os itens q vem pela frente, não deixo nenhum.

faço isso com rpgs tb, nunca uso itens de bomba de gelo, etc nas lutas, guardo tudo e acabo não usando nunca

será q isso é reflexo de nintendinho, onde cada item valia muito?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso eh reflexo de que o jogo eh muito fácil, ou de que o item eh muito ruim. Se precisasse mesmo você usaria.

E achei ridículo esse negocio do cara ter medo de se aventurar pelo mundo... Isso depende do jogo, mas em menos de 5 minutos você ja percebe se o jogo te pune ou não por fazer cagada.

Edited by SHURATO - O REI SHURA

Share this post


Link to post
Share on other sites

e nunca usa no ultimo, termina com todo o arsenal lá. eu tb faço isso

re5 agora terminei sem dar um tiro de magnum, nem lança granadas, nada. e fiquei sem usar. não sei pq eu faço isso

fui só com rifle e shotgun até o final e pego TODOS os itens q vem pela frente, não deixo nenhum.

faço isso com rpgs tb, nunca uso itens de bomba de gelo, etc nas lutas, guardo tudo e acabo não usando nunca

será q isso é reflexo de nintendinho, onde cada item valia muito?

Exatamente isso aqui, fica naquela "mas e se eu usar agora, e mais pra frente for mais util"...

Tava jogando El Shaddai, e existem certas localidades que levam a Ishitar's Bones, passei sem querer pela tela e logo ja entrou Cutscene, que ja me mandou pra próxima fase.

Resumindo, dei Load e voltei quase 2 horas pra pegar o que deixei para tras.

E agora com Trinity Souls of Zill, tem um esquema de quests que é gerado aleatóriamente.

Resident Evil foi um dos principais jogos a me fazer ter essa mania de economizar itens, ja que principalmente no 1° com o Chris era algo obrigatório, Silent Hill tambem,,,

Share this post


Link to post
Share on other sites

Po, eu meio que ando jogando agora num esquema de "aceitar as consequências dos meus atos".

No Mass Effect 2 eu fiz merda na quest de lealdade da Samara e deixei por isso mesmo. Não to mais resetando um save toda hora, como fazia antes, até efetivar uma missão de forma perfeita.

Com isso, ando medindo mais meus passos e ações nos jogos.

E, sinceramente, assim tá mais legal :mua:

Edited by Billy Lee Black

Share this post


Link to post
Share on other sites

O texto é bom, basicamente te faz pensar que tu não se diverte mais tanto porque você cresceu, ficou mais chato exigente e com menos tempo, também menos mente aberta e otimista quando vai baixar comprar e jogar o jogo, simples.

Ainda sim dá pra ver que a industria tá "apertada" com tantos gêneros e idéias, é horrível pensar que tem gêneros mortos hoje em dia (space sim) e outros que viraram nicho (shooters) ou quase tiveram o perigo de serem mas tiveram de se "facilitarem" pra conseguirem lucrar denovo (fighting games), é preciso expandir o mercado! Essa idéia de alta definição e consoles caros está machucando isso, tomare que não seja um pulo tão grande de gráfico e potência na próxima geração, pra assim termos mais desenvolvedores e mais desenvolvimento em bons jogos que bons gráficos e produção...

Sobre multiplayer não vejo problema, tenta achar alguns vagabundos na mesma idade que tu (não precisa ser também um haha) e joga com eles se jogar com pirralhos é irritante...jogar com bots pra ter uma idéia também não é ruim (só não diga que fez haha), eu até gostaria que jogos mais "arcades" tivesse modo multiplayer tanto offline e online, apesar que acho milagre eu ainda conseguir jogar multiplayer offline com meus amigos hoje.

Edited by Saikyo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caralho, mas é assim com tudo. Não é que vc ficou exigente, é que vc cresceu, e o que funcionava pra vc já não funciona mais.

É o mesmo com qualquer coisa. Os filmes que eu assistia e gostava quando criança já não funcionam mais. Hoje em dia eu assisto outros. Não é questão de estar mais exigente, é questão de ter ficado mais velho mesmo.

O que eu não tô entendendo é essa idéia que tão criando de que isso é sinal de que vc tá "velho demais" pra jogar. Seria isso ou seria questão de procurar jogos mais maduros? Acho que é mais pra 2a do que pra 1a.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso é verdade. Eu assisti Goonies anteontem e me senti um retardado por gostar desse filme quando criança.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu assisti Goonies de novo uns dois anos atrás e ainda achei legal, mas pela perspectiva de criança/pré adolescente né. Karate Kid também vi recentemente e achei muito bom, filme sobre amizade.

Bica a sessão da tarde pra ver o que são filmes pra esse público hoje em dia. Não sei como o cérebro dos pequenos não derretem, kkkkk.

Falaram de filme dos trapalhões. Acho que isso nunca foi muito bom não. Nem na época, muito menos hoje.

Edited by Fermac

Share this post


Link to post
Share on other sites

as pessoas antes tb eram mais inocentes

fui rever alguns filmes "adultos" dos anos 80, e cada furo obvio de roteiro

hj nao se permitem isso, tem que amarrar muito

a suspensao de descrença antes era muito maior

Share this post


Link to post
Share on other sites

as pessoas antes tb eram mais inocentes

fui rever alguns filmes "adultos" dos anos 80, e cada furo obvio de roteiro

hj nao se permitem isso, tem que amarrar muito

a suspensao de descrença antes era muito maior

Não necessariamente, Inception tá cheio de furos de enredo e coisas inexplicadas, e é considerado um filme com roteiro top.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×