Jump to content
Christian

Vocalista do Linkin Park vai pra banha...

Recommended Posts

Se enforcou hoje de manhã, dia em que Chris Cornell faria 53 anos. Eles eram muito próximos e Chester já tinha falado uma vez que pensava muito em suicídio por causa de um abuso sexual que sofreu na infância. Cornell se suicidou em maio, do mesmo jeito, logo após um show do Soundgarden.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essas coisas são muito tristes. O cara parecia que passava por uma barra meio pesada, problemas de drogas, alcoolismo, aparentava ter alguns distúrbios mentais por conta de abusos sexuais na infância, bullying e etc. O pior ainda é ler que o cara deixou 6 filhos.

 

Ouvi muito Linking Park na minha adolescência, gostava bastante da banda. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depressão é sério.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Chester é (era) considerado uma das pessoas mais gentis do mundo da música.

Era quase que uma unanimidade.

O grupo ajudava vítimas desastres pelo mundo todo, boa parte do lucro da banda sempre foi "devolvida" em prol de muitas causas bacanas.

 

Apesar do estilo de grupo não me agradar hoje em dia, os dois primeiros albuns pavimentaram a estrada pra um gênero totalmente novo pra época.

Era uma das minhas bandas favoritas no início dos anos 2000.

 

Chester foi abusado por um adulto (a imprensa diz que foi sue proprio pai) na infância e isso abalou muito seu estado mental por anos.

Ele era amigo próximo de Cornell, cuja morte apenas o afundou mais ainda em seu estado de depressão.

Eu diria que suicídio ocorrer da forma e na data que ocorreu foi emblemático, quase uma poesia macabra, pois soa como uma espécie de "homenagem" ao amigo falecido.

Cornell era um dos grandes responsáveis por Bennington estar conseguindo superar suas crises com álcool, por exemplo.

 

E existem perdas que são difíceis demais de suportar.

A depressão é algo muito serio.

 

Eu mesmo parei de acompanhar a banda, mas devido à sua morte, li muitas de suas letras em homenagens e posts pela internet afora.

E na boa? Era quase um pedido de socorro.

As letras são lindas, mas carregadas de uma dor e um lamento que chega a incomodar de tão óbvio.

 

Sei la... eu julgava o suicidio como covardia, mas depois de ver/ler tantos casos assim, e todos eles relacionados a depressão, acho que devemos ter é mais compaixão e menos julgamento.

Afinal de contas, tirar a própria vida é o ato mais desesperado que um ser humano pode ter.

E ninguém faz isso á toa.

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Faço das suas palavras as minhas...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Overload disse:

Sei la... eu julgava o suicidio como covardia, mas depois de ver/ler tantos casos assim, e todos eles relacionados a depressão, acho que devemos ter é mais compaixão e menos julgamento.

Afinal de contas, tirar a própria vida é o ato mais desesperado que um ser humano pode ter.

E ninguém faz isso á toa.

 

Só gostaria de acrescentar que a compaixão tem que ser em vida... ter compaixão quando já morreu (sei que não foi isso que você disse) não adianta de nada. É por isso que é muito importante ficar de olho nos seus amigos e familiares e sempre ver se eles podem estar com algum princípio depressivo. Depressão tem cura, mas é preciso diagnóstico e acompanhamento, além de suporte da família e amigos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Overload disse:

Chester é (era) considerado uma das pessoas mais gentis do mundo da música.

 

A verdade não é bem assim. Cheguei a ter contato com um círculo de amizades próximo e ele não era uma pessoa muito amigável não.

 

Na frente das câmeras a coisa muda, claro. Mas, o que eu sei de fontes próximas a ele, é bem diferente do que é noticiado.

 

Independente disso, ele fez parte de uma banda que influenciou uma geração e ajudou muitas pessoas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Christian disse:

 

A verdade não é bem assim. Cheguei a ter contato com um círculo de amizades próximo e ele não era uma pessoa muito amigável não.

 

Na frente das câmeras a coisa muda, claro. Mas, o que eu sei de fontes próximas a ele, é bem diferente do que é noticiado.

 

Independente disso, ele fez parte de uma banda que influenciou uma geração e ajudou muitas pessoas.

 

Olha, pelo menos é unânime na opinião de outros artistas.

Não digo que era uma cara 100% até pq ninguém o é e ele tinha uma série de problemas.

 

Mas que todo mundo ressaltava a gentileza dele, isso é fato.

Mas, você deve saber mais do que eu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu gostava de Linkin Park. Em meio a Britneys e vadias latinas, era ótimo ter essas bandas. Hoje só tem prostitutas e funkeiros/rappers na mídia.

 

Muito triste, lembro  quando a Leila Lopez morreu , antes da carta de suicídio, ela era esculhambada na imprensa por ter feito os filmes adultos. Pela carta ela parecia ser uma boa pessoa, mas era nítida a preocupação dela com o julgamento das pessoas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Overload disse:

Olha, pelo menos é unânime na opinião de outros artistas.

Não digo que era uma cara 100% até pq ninguém o é e ele tinha uma série de problemas.

 

Mas que todo mundo ressaltava a gentileza dele, isso é fato.

Mas, você deve saber mais do que eu.

 

Long story short: amiga minha estava acompanhando Ivete Sangalo num shopping. Veio uma fã puxar o saco e ela tentou ignorar a mulher. Assim que puxaram um celular pra filmar a atitude dela mudou completamente.

 

Tem alguns artistas que eu sei que são gente boa. Thom Yorke é um deles, o cara é super gente fina com todo mundo. Já me falaram que a Beyoncé é foda também. Aqui no Brasil tem o Andreas Kisser, que é camaradão. Apesar disso, por tudo o que eu vi e ouvi até hoje, me parece que ninguém superará o rei Michael Jackson.

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, Christian disse:

 

A verdade não é bem assim. Cheguei a ter contato com um círculo de amizades próximo e ele não era uma pessoa muito amigável não.

 

Nao entendi o link disso com a Ivete...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 21/07/2017 at 10:26, Overload disse:

Chester é (era) considerado uma das pessoas mais gentis do mundo da música.

Era quase que uma unanimidade.

O grupo ajudava vítimas desastres pelo mundo todo, boa parte do lucro da banda sempre foi "devolvida" em prol de muitas causas bacanas.

 

Apesar do estilo de grupo não me agradar hoje em dia, os dois primeiros albuns pavimentaram a estrada pra um gênero totalmente novo pra época.

Era uma das minhas bandas favoritas no início dos anos 2000.

 

Chester foi abusado por um adulto (a imprensa diz que foi sue proprio pai) na infância e isso abalou muito seu estado mental por anos.

Ele era amigo próximo de Cornell, cuja morte apenas o afundou mais ainda em seu estado de depressão.

Eu diria que suicídio ocorrer da forma e na data que ocorreu foi emblemático, quase uma poesia macabra, pois soa como uma espécie de "homenagem" ao amigo falecido.

Cornell era um dos grandes responsáveis por Bennington estar conseguindo superar suas crises com álcool, por exemplo.

 

E existem perdas que são difíceis demais de suportar.

A depressão é algo muito serio.

 

Eu mesmo parei de acompanhar a banda, mas devido à sua morte, li muitas de suas letras em homenagens e posts pela internet afora.

E na boa? Era quase um pedido de socorro.

As letras são lindas, mas carregadas de uma dor e um lamento que chega a incomodar de tão óbvio.

 

Sei la... eu julgava o suicidio como covardia, mas depois de ver/ler tantos casos assim, e todos eles relacionados a depressão, acho que devemos ter é mais compaixão e menos julgamento.

Afinal de contas, tirar a própria vida é o ato mais desesperado que um ser humano pode ter.

E ninguém faz isso á toa.

 

Eu já achei que depressão era saída covarde também, hoje eu entendo, e dentro do que eu acredito, a depressão também tem causas espirituais. (pra não falar que geralmente é mais espiritual que outras coisas)

 

Mas isso não muda nada, só a pessoa que tira a própria vida, sabe o que ela ta passando e quão insuportável está sendo pra ela continuar vivendo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Última entrevista do maluco

 

 

Em 21/07/2017 at 18:50, Christian disse:

 

Long story short: amiga minha estava acompanhando Ivete Sangalo num shopping. Veio uma fã puxar o saco e ela tentou ignorar a mulher. Assim que puxaram um celular pra filmar a atitude dela mudou completamente.

 

Tem alguns artistas que eu sei que são gente boa. Thom Yorke é um deles, o cara é super gente fina com todo mundo. Já me falaram que a Beyoncé é foda também. Aqui no Brasil tem o Andreas Kisser, que é camaradão. Apesar disso, por tudo o que eu vi e ouvi até hoje, me parece que ninguém superará o rei Michael Jackson.

Mano mas já parou pra pensar que a mulher pode não estar num dia legal?

 

Ninguém consegue ser 100% o tempo todo. Você consegue?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
40 minutos atrás, LOP disse:

Mano mas já parou pra pensar que a mulher pode não estar num dia legal?

 

Ninguém consegue ser 100% o tempo todo. Você consegue?

 

Não tem como, a vida é complicada pra gente manter a pose todo tempo

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, LOP disse:

Mano mas já parou pra pensar que a mulher pode não estar num dia legal?

 

Ninguém consegue ser 100% o tempo todo. Você consegue?

Fora a quantidade de fã chato e inoportuno que existe por aí. Quanta minha/cara retardado(a) não faz mó fudunço quando o(a) artista está com família, ou tentando fazer alguma coisa, e chega causando alvoroço.

Aí toma uma atravessada e depois vai chorar no Twitter que a pessoa é mala, isso e aquilo.

 

Me lembro até hoje, há mais de 10 anos atrás, o Roberto Carlos (jogador) estava no Joakins, no Itaim.

Eu e uma galera estavamos comendo um lanche pós balada e o cara entrou com a família no restaurante.

O maluco mal sentou na mesa e uma mina sem noção veio tirar foto com o cara, que aceitou de boa.

Na sequência ela começou a chamar um povo que estava na mesa com ela pra fazer o mesmo.

 

O cara se incomodou e disse que já era o suficiente (depois da terceira foto).

A mina deu show, falando que o cara deveria ter mais humildade.

 

O maluco se levantou e foi embora, mesmo o gerente pedindo pra que ficasse e que o colocaria numa mesa afastada.

A gente estava sentado a umas 3 mesas de distância, dava pra ouvir tudo (detalhe: ninguem da nossa mesa foi la importunar o cara).

 

O jogador disse pro gerente que deveriam ter prezado pela privacidade deles assim que chegaram, pois ele não queria ter de ser grosso com ninguem.

Que ele nao andava com seguranças, pois levava aquilo de boa mas geralmente onde costumava frequentar os gerentes controlavam o acesso a mesa.

 

O gerente meio que deu uma respota do tipo "não posso impedir" e então o jogador disse que "era por isso que ele estava se retirando. Pois ali não era lugar pra ele então, pois infelizmente ele era uma figura pública".

 

Eu entendi os dois lados. Gerente e Roberto Carlos.

Mas o que não dá pra entender mesmo é esse povo furreco que acha que as pessoas, só pq são famosas, tem de estar à sua disposição.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 minutos atrás, Overload disse:

Fora a quantidade de fã chato e inoportuno que existe por aí. Quanta minha/cara retardado(a) não faz mó fudunço quando o(a) artista está com família, ou tentando fazer alguma coisa, e chega causando alvoroço.

Aí toma uma atravessada e depois vai chorar no Twitter que a pessoa é mala, isso e aquilo.

 

Me lembro até hoje, há mais de 10 anos atrás, o Roberto Carlos (jogador) estava no Joakins, no Itaim.

Eu e uma galera estavamos comendo um lanche pós balada e o cara entrou com a família no restaurante.

O maluco mal sentou na mesa e uma mina sem noção veio tirar foto com o cara, que aceitou de boa.

Na sequência ela começou a chamar um povo que estava na mesa com ela pra fazer o mesmo.

 

O cara se incomodou e disse que já era o suficiente (depois da terceira foto).

A mina deu show, falando que o cara deveria ter mais humildade.

 

O maluco se levantou e foi embora, mesmo o gerente pedindo pra que ficasse e que o colocaria numa mesa afastada.

A gente estava sentado a umas 3 mesas de distância, dava pra ouvir tudo (detalhe: ninguem da nossa mesa foi la importunar o cara).

 

O jogador disse pro gerente que deveriam ter prezado pela privacidade deles assim que chegaram, pois ele não queria ter de ser grosso com ninguem.

Que ele nao andava com seguranças, pois levava aquilo de boa mas geralmente onde costumava frequentar os gerentes controlavam o acesso a mesa.

 

O gerente meio que deu uma respota do tipo "não posso impedir" e então o jogador disse que "era por isso que ele estava se retirando. Pois ali não era lugar pra ele então, pois infelizmente ele era uma figura pública".

 

Eu entendi os dois lados. Gerente e Roberto Carlos.

Mas o que não dá pra entender mesmo é esse povo furreco que acha que as pessoas, só pq são famosas, tem de estar à sua disposição.

 

É foda mesmo isso, quando eu fui no Joakin's uma vez não tinha ninguém famoso não, mas é um dos melhores lanches de SP na minha opinião, vale cada centavo.

 

Nesse dia eu vi o Clodovil andando na rua porém, já em decadência ninguém se importava com ele...

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, LOP disse:

Mano mas já parou pra pensar que a mulher pode não estar num dia legal?

 

Ninguém consegue ser 100% o tempo todo. Você consegue?

 

Cara, conheço muitos artistas que já surtaram em público. Bjork é uma. Ela é fofa pra caralho, queria casar com ela, mas ela já espancou repórter. Uma coisa é a pessoa estar num dia ruim, outra é ela só ser simpática na frente das câmeras. No caso do Chester, o que eu soube é que ele era uma dessas pessoas. Recebeu muita ajuda e muito apoio mas não apoiava as pessoas que precisavam dele. As músicas eram centradas nele, o mundo girava em torno do umbigo dele. No início desse ano eu tentei contato com ele por causa de trabalho, e todos me falaram que ele é intocável, que era melhor desistir porque ele só abre a boca mediante pagamento.

 

O fato é que artistas são uma pessoa qualquer, mas com fama. Eu me distanciei dos artistas que eu gosto porque eu estava vendo todas as falhas humanas que eles têm, e isso estava fazendo eu gostar menos das músicas que eles fazem, principalmente quando tu percebe a carga de preconceito que eles carregam. Já me decepcionei muito com artista gigante, que na mídia é uma pessoa e, na intimidade, é alguém completamente diferente.

 

Por isso falo tanto do Ozzy: se alguém chegar conhecer ele num backstage ou meet & greet, não se aproxime como fã, mas como uma pessoa normal. Ele é foda pra caralho!

 

PS: apenas lembrando que público BR é diferente de público americano/europeu. Jay Z anda de metrô em NY. Aqui no Brasil, se alguém desse naipe sai na rua, acaba com o trânsito. Amigo meu já pegou busão com o Thom Yorke (Radiohead).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...